19 de dez de 2008

ONDE ESTÁ A NOSSA PISTA?

Parte 01

Muita gente descrimina o skate por se tratar de um esporte radical, onde os praticantes vestem-se de acordo com as tendências do estilo, e acabam por serem taxados como usuários de drogas e delinqüentes, esquecendo que os esportes são uma das melhores formas de ser afastar alguém das drogas e outros problemas sociais, é fácil julgar alguém sem ao menos dar uma chance ao sei potencial.
A existência de uma pista boa e com obstáculos que desenvolvam a capacidade dos atletas (atletas SIM, já que muitos já representaram Ji-Paraná até fora do estado, porém JP não os tem representado) é real, porém, em outras cidades (Porto Velho, Vilhena, Rolim de Moura, etc.), aqui infelizmente nossa atletas de skate contam com uma Quadra velha e esburacada com alguns obstáculos caindo aos pedaços, promessas de mudanças já houve varias, o problema é o pior de todos “falta de caráter”, já que certa vez foi dito que seria feito um campeonato e que aquela quadra velha seria equipada para que nossos atletas, com o apoio de empresas e algumas pessoas de livre iniciativa (como o pai de um atleta falecido), porém tal promessa acabou virando umas boas férias para quem prefiro (embora não precise) não comentar o nome, fazendo assim com que os skatistas continuassem com a sua quadra velha, descriminados e sem apoio, taxados por causa de meia dúzia que nem sabem ou não lembram mais como ficar em pé em cima de um skate e usam a velha quadra para se entorpecerem, acabando com a alta estima e o empenho de quem ainda vê no skate um esporte sério e com fortes possibilidades de sucesso na nossa cidade.

DO IT YOURSELF!
A galera botando a mão na massa, literalmente.

Partindo do velho jargão Punk, alguns skatistas que compõem a ASKAJI (Associação de SKAte de Ji-Paraná ) junto com o IA (Interior Alternativo) analisaram o que tem motivado os praticantes de skate em Jipa, chegado a conclusão de que nada mais além do amor ao esporte, já que as condições os empurram a praticar o esporte na rua, onde
Correm risco de atropelamento ou mesmo de causar alguns transtornos pra quem usa as vias da cidade.
Buscando essa melhoria o IA fez a simbólica doação de um saco de cimento para que pelos menos os buracos que tanto derrubam nossos atletas fossem tapados, e assim foi feito um pequeno mutirão entre os atletas e os buracos foram tapados e a quadra limpa, buscando o reaproveitamento invés do desperdício, foram reformados cerca de cinco obstáculos, e ainda se espera a construção de novos com doações feitas pelo IA e por simpatizantes do esporte, com folhas de compensado.
Busca-se ainda a liberação da Prefeitura Municipal para que aquela velha quadra torne-se de fato uma pista, limpa, iluminada e segura, podendo ainda se pensar em algum tipo de escolinha de skate, o que ajudaria muito a diminuir o preconceito para com o esporte...

...CONTINUA...
por: Raphael Amorim

+++++++++++++++++

Em Cima da Pedra com o Ultimato - Hoje!!!

Já tendo passagens por cidades como Cuiabá (Festival Calango e Grito Rock), Goiânia (Grito Rock e outros), Ji-paraná (Brother SK8 e Machado Rock) e Rio Branco (Varadouro e Chico Pop), a Ultimato chega ao lançamento de seu primeiro disco. A banda vem amadurecendo sua proposta de deixar o som cada vez mais coeso. O disco (com um formato mais parecido com um EP) é uma compilação das seis canções que mais funcionaram nesse tempo, e foi gravado lá mesmo em Porto Velho no estúdio Domato, de forma independente.
Em Cima da Pedra, nome do disco, também é o nome da canção carro-chefe do registro que mistura funk e nu metal. Ela e a música “Me Deixe Só” já foram gravadas anteriormente pelo Ultimato em demos, e foram regravadas agora devido a sua importância na história do grupo.
Para marcar o momento e lançar oficialmente o disco, o Ultimato realizará no dia 19 de dezembro, na praça Aloisio Ferreira , um show com as bandas Nitro, Bicho du Lodu e Somzala. Sem distribuição confirmada por nenhum selo, Em Cima da Pedra poderá ser encontrado com os próprios integrantes da banda.


a partir das 19hs quem poder contribuir com 1kg de alimento não perecivel, serão doados para/ alguma istituição carente.

vendas do EP e de adesivos no local








==================
RAPIDINHAS:
ACRO (Associação Cultural do Rock de Rondônia)
Hoje as 20hs acontecerá o coquetel de lançamento da ACRO (Associação Cultural do Rock de Rondônia), no Auditório da SEMED (Secretária Municipal de Educação), na Rua Almirante Barroso - Casa Preta.
Maiores Informações: (69) 9233-7043 / e-mail: diretoria_executiva@yahoo.com.br
E está rolando no YOUTUBE um video bem bacana do camaradas da ACRO falando sobre o festival que estãoorganizando pro dia 28 o EU QUERO È ROCK! no teatro dominguinhos confere ai:
+++++++++++++++++

Continuam abertas as incrições pro Grito Rock



Atenção bandas! A produção do Grito Rock América do Sul informa que estão abertas as inscrições para esse que é o maior festival integrado de que se tem notícia no mundo. O fato de ser realizado simultaneamente, em vários dias e em vários locais faz com que o festival seja uma excelente oportunidade de circulação para bandas de todo o Brasil e da América Latina. E o panorama do Grito Rock 2009 é realmente animador. Nem entramos no ano ainda e já são 30 cidades inscritas, mais da metade do total de cidaes que realizaram o festival em 2008. Você que tem banda, atente-se e corra, para se inscrever basta mandar material (release, foto, MP3s, vídeos, etc).


Confira abaixo quais Gritos estão com as inscrições abertas:


Grito Rock Juiz de Fora(MG)





Grito Rock Brasília(DF)






Grito Rock Montes Claros(MG)






Grito Rock São João Del Rei(MG)






Grito Rock Porto de Galinhas(PE)






Grito Rock Porto Alegre(RS)






Grito Rock Sabará(MG)






Grito Rock Vilhena(RO)






Grito Rock Porto Velho(RO)






Grito Rock Blumenau(SC)






Grito Rock São Carlos(SP)

e-mail: massacoletiva@gmail.com; sarahml80@gmail.com

msn: massacoletiva@gmail.com; sarahml80@hotmail.com



Grito Rock Sorocaba(SP)





Grito Rock Votorantim(SP)





E nos próximos dias mais 3 Gritos estarão abrindo inscrições. São eles: Belo Horizonte(MG), Vespasiano(MG) e Ji Parana(RO). Confira os dados abaixo:


Grito Rock Belo Horizonte(MG)

e-mail: coletivopegada@gmail.com / stereotaxico@gmail.com


abertura de inscrições: 17 de dezembro



Grito Rock Vespasiano(MG)



abertura de inscrições: 20 de dezembro



Grito Rock Ji Paraná(RO)



abertura de inscrições: 20 de dezembro



+ Mais informações, acesse: www.foradoeixo.org.br


Marielle Ramires Cubo Comunicação

==================
APERITIVOS:


17 de dez de 2008

MACACO BONG

Formada por Bruno Kayapy (guitarra), Ynaiã Benthroldo (batera) e Ney Hugo (baixo), o Macaco Bong busca não concretizar rótulos relativos às variedades nas vertentes dos gêneros musicais em suas composições, tudo isso aplicado tanto na estética quanto no conteúdo do rock’n’roll . Baseado na desconstrução dos arranjos da música popular em seus formatos convencionais e aliada à linguagem das harmonias tradicionais da música brasileira com jazz/fusion/pop e etc.
Nascida em Cuiabá (MT) no ano de 2004 como um quarteto de rock instrumental que em 2005 se tornou um power trio, permanecendo a proposta de rock instrumental com conteúdo musical, lançou seu primeiro EP em 2005 com três faixas que estão disponibilizadas no site do trama virtual (
www.tramavirtual.com.br/macaco_bong). Atualmente a banda é integrada por Bruno Kayapy (guitarra), Ynaiã Benthroldo (batera) e Ney Hugo (baixo). Recentemente gravaram seu segundo EP com cinco faixas que pode ser ouvido no seguinte link: http://www.reverbnation.com/tunepak/7909.
Macaco Bong vem sendo destaque nos principais festivais que fazem parte da rota do Circuito Fora do Eixo, como o Grito Rock festival(MT)(SP), Festival Calango(MT), Goiânia Noise (GO), MADA Festival(RN), Primeiro Campeonato Mineiro de Surf(MG), PMW Festival(TO), Festival Varadouro(AC), Se Rasgum(PA), Festival Jambolada(MG), Festival Demosul(PR), Virada Cultural Paulistana (Palco Abrafin), festival Beradeiros(RO), Vaca Amarela Festival(GO), Festival Casarão(RO), Laboratório Pop Festival(RJ), Rec Beat(PE), Porão do Rock(DF), Goiaba Rock Festival(GO), Humaitá Pra Peixe(RJ) além de shows esporádicos como headliner nas principais casas noturnas de São Paulo, Outs Bar, Milo Garage, Satva Bar, Casa Belfiori, Funhouse, Studio SP e Oásis Bar, recebendo críticas positivas dos meios de comunicação especializados como Revista Bizz (apontados como uma das grandes promessas para 2007’) e Folha de São Paulo, em seu guia cultural. A banda também já apareceu diversas vezes em destaque em revistas como Outra Coisa e Rolling Stone, seja em matérias exclusivas ou em coberturas dos festivais do qual participa. Em 2008 o Macaco Bong foi apontado como aposta da Revista Bravo. A matéria pode ser acessada no seguinte link:
http://bravonline.abril.com.br/indices/primeirafila/primeirafilamateria_271620.shtml?page=1.
Também em 2008, o Macaco Bong foi apontado pelo myspace como uma das 10 bandas que "vão dar o que falar" em 2008, estando por diversas vezes na capa do site, além da participação do Macaco na coletânea “O Novo Rock do Brasil, produzido por Senhor F Virtual (
www.senhorf.com.br), com curadoria de Fernando Rosa e Pedro Bandt e lançada na França por intermédio da Revista Brazuca (www.brazucaonline.org). A coletânea conta com 19 representantes da cena independente nacional.
A banda concorreu ao Prêmio Hell City da Música Independente Matogrossense em nove categorias: banda do ano, melhor guitarrista (bruno kayapy), melhor baixista (ney hugo), melhor baterista (ynaiã benthroldo), música do ano (bananas for you all), show do ano (no calango), melhor álbum (objeto perdida), melhor performance (bruno kayapy e ynaiã benthroldo) e melhor videoclipe (bananas for you all); sendo vencedora em duas delas: guitarrista e baterista.

Bruno Kayapy em seu transe musical

Além dos trabalhos junto à banda, os Bongs fazem parte do Instituto Cultural Espaço Cubo, realizando trabalhos de produção musical, assessoria de comunicação e distribuição, coordenação da Casa Fora do Eixo, além de serem co-realizadores de eventos e festivais, como o Calango, Grito Rock, Semana da Música e Semana do Audiovisual, produções que impulsionam a cadeia produtiva, tanto local, quanto nacional dentro do Circuito Fora do Eixo. Também são militantes da Volume (Voluntários da Música), entidade destinada para a qualificação de agentes direcionados no know-how na produção das ações locais. Eles recém chegaram em Cuiabá depois de se apresentarem no Festival Quebramar em Amapá, no SESC Vila Mariana em São Paulo, Festival Fogo no Cerrado em Campo Grande e no Festival Pop Montreal no Canadá.
Ao lado da também cuiabana Vanguart, Macaco Bong foi indicado ao prêmio revelação pela MTV em 2008 e melhor do ano. Outra revista que também indica os cuiabanos à melhor do ano é a QUEM. A repercussão tem sido tamanha que até a
VEJA divulgou os shows dos caras no SESC Vila Mariana, ta certo que com um comentário infeliz sobre o nome do CD “Artista Igual Pedreiro”, mas não dá pra esperar que a Veja tenha claro o conceito disso. Os próximos meses a banda entra em estúdio para produção de novas músicas e até versões, além de ganhar um quarto integrante em eventos periódicos: Endson Santana, vocalista da banda volumeira Ayakan.

O Disco


O álbum leva o título de “Artista Igual Pedreiro”, fazendo alusão à lógica que a banda segue de ter a música como mais um elemento do trabalho cotidiano, em detrimento da lógica do “artista iluminado” e superior aos demais seres humanos. O lançamento ocorreu no dia 8 de maio, em Goiânia(GO). De lá, a banda lançou disco também em Uberlândia, no Espaço Goma e em Belo Horizonte, no bar A Obra. O lançamento para Cuiabá foi no dia 31/05, na Casa Fora do Eixo. Houveram ainda dois lançamentos em São Paulo, no Studio Sp e no CB Belfiori. E também em Campo Grande(MS), Fortaleza e Sobral(CE).

Videoclipes

Recentemente o videoclipe da música Shift foi vencedor do Festival de Cinema de Alta Floresta(MT), na categoria videoclipe. O vídeo foi feito durante a segunda edição da Semana do Audiovisual, uma ação da Próxima Cena, frente gestora responsável pelo audiovisual na estrutura do Instituto Cultural Espaço Cubo. O clipe foi construído coletivamente com os alunos da oficina ministrada pelo vídeomaker Christian Caselli.
Outro videoclipe lançado juntamente com o lançamento do disco. Após uma exibição única no Espaço Goma, em Uberlândia, o vídeo de Noise James está disponível no Youtube. Sob direção de Otávio Pacheco, Noise James foi feito na técnica do stop motion, que consiste em unir fotografias seqüenciadas, formando imagens. O clipe mescla imagens da banda em ensaios e shows com imagens da paisagem urbana de São Paulo, terra natal do diretor Otávio Pacheco.

+ Acesse o ranking da MTV e vote no MACACO BONG:

http://mtv.uol.com.br/noticias/vote-melhores-de-2008

por: Raphael Amorim
==================
TROCA DE IDÉIAS


Ontem troquei uma idéia rapida com o baixista do Macaco Bong, Ney Hugo, confira!

Interior Alternativo: FICAMOS MUITO FELIZES EM VER BANDAS DE TÃO PERTO SE DESTACANDO (MACACO BONG, VANGUART, LOS PORONGAS), VOCÊ ACHA QUE A CENA INDEPENDENTE TEM FORÇA PRA APARECER MAIS EM 2009, E O QUE INDICA DA CENA ATUAL?

NEY HUGO: com certeza. a cena independente brasileira cresce exponencialmente. tem força sim e muita pra continuar se destacando em 2009. Tanto pelos trabalhos novos que aparecerão, quanto pela continuidade dos trabalhos que já estão sendo feitos. da cena atual, se eu for parar pra citar bandas de qualidade a lista fica enorme.. mas vamos lá.. tem o Curumin, Guisado, Amp, Porcas Borboletas, Madame Saatan, Pata de Elefante, Cérebro Eletrônico, Filomedusa, Linha Dura, Mini Box Lunar,

IA: VOCÊS FORAM INDICADOS A REVELAÇÃO E MELHOR DO ANO NA MTV, QUAL O PESO DESSAS INDICAÇÕES?

NEY HUGO: Cara, o peso de divulgação de um grande veículo como é a MTV. Ainda ontem escrevi sobre isso no portal fora do eixo..
esse sucesso todo não é necessariamente uma surpresa, mas sim um resultado prático do trabalho de músicos e produtores que enxergaram a possibilidade da auto gestão, perante as tecnologias que se tornaram acessíveis na última década. Felizmente, não tem mais volta.
Com isso, mais pessoas passam a ver a banda e muito mais pessoas se Sentem estimuladas em começar novos trabalhos dentro da cena independente, ao ver que bandas de Cuiabá estão se sobressaindo por uma simples questão de profissionalismo e comprometimento é tipo "logo Cuiabá", há anos atrás seria improvável a Mtv ou outro veiculo grande falar qualquer coisa daqui.
Hoje temos o calango lá, circuito fora do eixo lá, Macaco Bong agora e o Vanguart, que já virou prata da casa

IA: TIVE O PRAZER DE VE-LOS NO CASARÃO 2008, SEM DÚVIDA O MELHOR SHOW DO FESTIVAL, O QUE AXOU DA CENA RONDONIENSE, E QUE PONTOS ACHA AINDA PRECISAMOS MELHORAR?

NEY HUGO:
é uma cena em ascensão. É bacana ver a movimentação rolando, bandas surgindo e circulando. Uma das coisas que faltam pra cena daí alavancar de vez é a maior preocupação com a gestão coletiva. Existem iniciativas bacanas, como o festival casarão, o coletivo raio q uparta... Quanto mais os produtores e, principalmente, as bandas entenderem o funcionamento do atual mercado da musica independente, melhor e mais rápido virão os resultados

IA: QUAIS O PLANOS DO MACACO BONG PRA 2009, UMA POSSÍVEL VOLTA A RONDÔNIA?

NEY HUGO: Ainda não fechamos agenda completa. Começaremos 2009 antes mesmo 2008 acabe, pois vem aí o grito rock integrado, a primeira ação do ano no circuito fora do eixo. Após o festival, nos preparamos para uma nova ida à gringa, com shows nos EUA (festival south by southwest) e Canadá (canadian music week). e possivelmente voltaremos a Rondônia sim.. não temos nada fechado, mas é um local
por: Raphael Amorim
==================
RAPIDINHAS:
Grito Rock Vilhena 2009 - RO

Inscrições abertasQuer participar do Grito Rock Vilhena com sua banda?Só seguir as instruções*Banda de outros estadosOs interessados em se apresentar na edição 2009 do Grito Rock Vilhena RO deverão enviar material contendo:
- Mp3
- Release
- Fotos de divulgação
- Site ou Blog
- Imprensa (materiais sobre a banda)
- Rider Técnico
- Mapa de Palco
Também pondem entrar em contato para tentar articular a circulação da banda por outros Gritos, principalmente nas regiões dos estados do Acre, Mato Grosso e Rondônia.
O MATERIAL deve ser enviado para o e-mail:
gritorockvilhena2009@gmail.com
Em caso de dúvidas só enviá-las por e-mail
ou então entar em contato pelo MSN:
jc_ramone@hotmail.com (Nettü Regert, coletivo Vilhena Rock).

As Inscrições estarão abertas até o dia 31/12Acompanhe as noticias do Grito Rock Vilhena aqui: http://www.gritorockvilhena2009.blogspot.com/

+++++++++++++++++
Sede Casarão



Agora é certo e oficial.As reformas já começaram e será a inaugurada a Sede Casarão - A casa do rock independente de Rondônia, no dia 17 de janeiro as 23:00 com as bandas HEY HEY HEY, MISS JANE e RECATO, Shows legais, autorais e livres.

Ingressos (apartir de 02 de janeiro):
No próprio local e na loja Tutto Bello

Antecipado 10,00
Portaria 15,00

Na hora outro valor, então corre e adquira o seu.

==================
APERITIVOS:




NOISE JAMES - MACACO BONG


http://www.youtube.com/watch?v=l6OZvHGxBak

15 de dez de 2008

DE VOLTA...

Começam as gravações do CD do Machado Rock Festival


Está em andamento desde a semana passada o processo de gravação das faixas que irão compor o CD do “Machado Rock Festival – 1ª Edição”. Duas das seis bandas já entraram em estúdio. Ao todo, 14 músicas estarão no CD do Festival, todas de autoria das bandas vencedoras.A primeira banda a entrar em estúdio foi a banda Di Marco. Em uma semana, a banda gravou as faixas “Toda vez que chove”, “Balada para um Morto” e “Parece não haver mistérios”. O vocalista da Di Marco, Raphael Amorim, falou sobre a experiência de entrar em estúdio. “Entrar em estúdio é sempre uma escola. O dono do estúdio, Dalvin, é uma pessoa já muito conhecida no cenário musical ji-paranaense. Foi, além de tudo, uma troca de experiências tanto para a banda quanto para o Dalvin”, afirmou. A banda que está em estúdio durante esta semana é a Eclipse Final, que também classificou as três faixas que inscreveu no “Machado Rock Festival”. As gravações deverão ser encerradas ainda este mês, porém, o processo de mixagem das faixas e produção final dos 1000 CD’s, que serão divididos entre as bandas vencedoras do Festival, não tem data definida para ser concluído.MÚSICAS – As 14 músicas que estarão compondo o CD do Machado Rock Festival são: Toda Vez que chove – Banda Di Marco, Parece não haver mistérios – Banda Di Marco, Astroscopia- Banda Neófytos, Condenados Pela Guerra – Banda Neófytos, Balada para um morto – Di Marco, Desprezo – Eclipse Final, Novo Tempo – Calibre a Gosto, Só Você – Eclipse Final, Valores e o Preço – Calibre a Gosto, Quebra-cabeça – Banda Relicário, Covardia – Tatudikixuti, Perdidos em História- Neófytos, Ainda preciso de você - Banda Relicário e Revolta - Eclipse Final.Além das quatorze músicas que entrarão no CD, serão premiados também o melhor vocalista (Pablo – Neófytos), o melhor baterista (Jardel – Hawk Angel), o melhor contra-baixista (Gustavo – Neófytos) e o melhor guitarrista (Magno Alemão – Di Marco), escolhidos pela comissão organizadora e pelos jurados. Os prêmios serão entregues juntamente com o troféu Maycon Victor, na mesma data de lançamento do CD do Machado Rock Festival, ainda sem data prevista para acontecer.


Samira Lima


==============

Kaminari - 3ª edição

Nossa correspondente Lady Videl, palestrando "Garotas no RPG"

Uauuuuuuuuuu, me pediram para fazer um breve diário de bordo sobre o evento que aconteceu na capital de Rondônia, Porto-Velho, o "Kaminari - 3ª edição" e me parece que sua última, para o pesar de muitos Otakus do estado. =/

Mas bem,vamos lá...

Nossa, acho que todos que compareceram lá estavam muitos ansiosos na véspera do 29 de novembro, assim como eu e meu grupo de amigos(passamos a madrugada jogando Magic). Pena que a manhã não inicia muito bem, muita chuva, fazendo com que o evento se atrase. Mas bem, por volta do meio dia (creio eu, não olhei no relógio na hora, rs), meu grupo e eu chegamos no evento(depois de pegarmos carona-.-), tudo ainda estava tranqüilo, poucas pessoas andando e logo me param para tirar foto(eu: o quê é isso? Oo), com o tempo os cosplays começam a sair de suas tocas, inclusive o Pikachu (sem o Ash, aquele moleque chato). As salas ainda em silêncio, mas aos poucos a movimentação começa a aumentar, principalmente na sala de Step Mania e Guitar Hero, a sala de RPG para Iniciantes também estava sendo bem visitada, com mesas do sistema GURPS e 3D&T e uma mesa só de garotas, não é incrível? Oo. E muitos dali saíram querendo mais e mais RPG, inclusive as meninas. Nesta mesma sala a galera do Magic the Gathering(incluindo eu \o/) começou a se reunir, e foram formando as mesas psicopatas do mal(sentido figurado ¬¬).
Uma sala que foi um silencio só, era a de Ilustração e leitura de mangás, nesta sala o visitante tinha disponível papel, lápis, borracha e apontador para soltar sua imaginação e até mesmo “tirar de olho” os desenhos para competirem no concurso de ilustração.

Houve também uma lojinha(para mim é lenda, por que não vi ela ¬¬), onde vendia coisinhas kawaii, otakus e essas coisinhas que nós já sabemos de anime, mas tenho que reclamar que era poucas coisas a ser vendidas, quando eu fui torrar meu dinheiro lá, onde está a loja? Cara, fiquei indignada, já havia acabado tudo e o evento nem mesmo tinha começado direito! :@ E o lanche também, acabou muito rápido, estavam vendendo yakisoba (até hachi tinha para se comer :D), mas caaaraaaa, eu estava morrendo de fome, e não tinha mais nada para se comprar! Oo


Teve lutinha de espadas (feito de espaguete de natação :x), animekê (a “Inoue” ganhou), concurso de cosplay (o “Coring” ganhou). Há, e quase que esqueço, teve palestras sobre RPG com o Iuri falando so seu projeto de RPG como Educação (mais ou menos isso), o Vigia, com toda a sua experiência sobre o assunto e Eu (é, euuuu ¬¬) falando sobre a visão feminina dentro e fora do RPG.(^^)
Teve cineanime tbm... mas eu não vi! =/ Deve ter sido ótimo.

O evento apesar de alguns contra-tempos, como a chuva, programação que teve que ser desmarcadas, como a café com os mestres de RPG, debates com as garotas sobre o RPG...

Pena que esta foi a última edição do Kaminari, mas que bom que tem pessoas corajosas para meter a cara, juntar um grupo e fazer um evento parecido em outra cidade do estado(\o/). Não vou me adiantar, mas 2009 promete Otakus, RPGistas, Magicmaníacos e afins. =D

Por: Lady Videl

==============

RAPIDINHAS:

ROCK AND ROLL NÃO VAI FALTAR NESSE FIM DE ANO




:: ROCK and HO HO HOLL








:: EU QUERO É ROCK!




==============
APERITIVOS:






Little Joy - Next Time Around:


http://www.youtube.com/watch?v=TxEpngNm_Us

10 de jul de 2008

DI MARCO

Uelton, Raphael, Magno e Alexandre

A banda de rock alternativo Di Marco foi criada no ano de 2004 e a partir de então passou por três formações distintas, até chegar à atual composição: Raphael Amorim (voz e guitarra, ex Macacos me Mordam), Magno de Marco (guitarra, ex Primitivus), Alexandre Wilsen (bateria, ex Nocaos) e Uelton Amorim (baixo, também membro da banda Calibre a Gosto).

Desde o início de sua trajetória, a Di Marco vem dando sua contribuição para a movimentação do cenário cultural rondoniense, tocando em festivais como o “Rock in Jipa (,1ª, 2ª e 3ª edição, Ji-Paraná, 2005)”, “Let's Go (Ji-Paraná, 2006)”, “Skate Rock Festival (Ouro Preto, 2006)” e “Intercâmbio Rock (Ji-Paraná, 1ª e 2ª edição, 2007)”, além de apresentar-se regularmente como banda residente em casas noturnas como o Iguana Pub (2005) e Khellf Club (2007/2008)”.

Levando a proposta de música com sonoridade diferente e letras cheias de particularidades como “Pro tempo parar” e “Balada para um morto”, a Di Marco foi convidada para tocar em festivais de maior visibilidade, como o Festival Beradeiros (2007) e Casarão ano IX (2008), ambos na cidade de Porto Velho.

No festival Casarão, a banda apresentou-se para um público um pouco diferente dos demais: havia diversos produtores de selos musicais independentes, organizadores de festivais de todo o Brasil e jornalistas de grandes publicações como do jornal Folha de São Paulo e das revistas Trip e Rolling Stone. Após sua apresentação, a banda recebeu diversas críticas positivas quanto a seu potencial de crescimento em âmbito nacional.

A Di Marco é um exemplo de que a distância dos grandes centros culturais do País não é motivo para que a música feita em Rondônia seja de qualidade inferior à de bandas do Sul ou Sudeste, por exemplo. Munidos de criatividade e talento, a Di Marco tornou-se uma grande promessa da cena musical rondoniense, com potencial suficiente para carregar o nome de Ji-Paraná e de Rondônia de maneira competente.


DI MARCO no Casarão 2008

LINKS DA BANDA:
BLOG:

===============================


Figuras clássicas do rock nacional e gringo vão se unir em um novo projeto. Paul Di’Anno, primeiro vocalista do Iron Maiden, o baixista Canisso, do Raimundos, Marcão, que tocava guitarra com o Charlie Brown Jr e o batera Jean Dolabella, atualmente do Sepultura, vão unir seus "super-poderes" em uma banda que ainda não tem nome definido.O trabalho do novo grupo deve ser voltado para o rock, dando continuidade aos históricos de cada músico. No repertório, Beatles, Black Sabbath, The Stooges, Rolling Stones e White Stripes são alguns dos nomes que aparecem. “Escolhemos canções que se defendem sozinhas. Se elas estivessem em uma vitrola tocando alto todo mundo já ia gostar.

É uma homenagem para quem curte o som das pedras rolando", comentou Canisso, ao site G1."Esse projeto parece que foi encomendado, porque o Paul Di’Anno tem essa bagagem, e além de tudo nasceu na Inglaterra, de onde saíram as principais bandas de rock. Foi sopa no mel", completou o roqueiro.

A estréia do grupo está prevista para agosto e setembro com uma turnê pesada, com quatro shows por semana pelo país e mais apresentações pela América do Sul. O nome oficial do projeto será escolhido através de uma votação pela internet.Mais informações: http://profile.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.viewprofile&friendid=384069563

Fonte: Terra
:::::::::::::::::::::RAPIDEX::::::::::::::::::::::
BANDA DI MARCO NA BAND

Nessa Sexta (10/07), a banda DI MARCO estará paraticipando do Programa CIDADE ABERTA na BAND local apartir das 12:30, a banda tocará 2 canções, no espaço que emissora vem dando aos artistas locais.

CONFIRAM!!!
=========================
Web Rádio Hell City está no ar
A primeira edição da web rádio Hell City especial prévias do Festival Calango, como tinha sido anunciado dias atrás, está no ar. Essa edição conta com entrevista das duas bandas classificadas pra semi-final, a Kallima e a Lothus, entrevista também com as duas bandas convidadas Tree Pokers e Linha Dura, além de música do Forgotten Boys e Linha Dura e Dj Taba. Lembrando que nessa quinta a primeira edição da web rádio Calango estará no ar! + Acesse o blog Hell City e confira!: www.hellcity.blogger.com.br

fonte: espaço cubo
===============================
Rodrigo Amarante e Fabrizio Moretti lançarão disco
Já Famoso ao lado do Los Hermanos e da Oquestra Imperial, o guitarrista e cantor Rodrigo Amarante volta agora com novo projeto ao lado do baterista brasileiro do The Strokes, Fabrizio Moretti, a dupla está preparando um novo álbum de inéditas.
Batizado Little Joy, o projeto deve começar a ser divulgado ainda esse ano, segundo o site do baterista. O primeiro álbum deve sair pelo selo Rough Trade Records (o mesmo que lançou o disco do guitarrista do Strokes, Albert Hammond Jr., Libertines, Beck), e contará com paerticipação de Binki Shapiro.
Enquanto so Hermanos não dão notícias, Amarante fez uma participação no último álbum do colega Devendra Banhart. Recentemente, contribuiu no disco "Na Confraria das Sedutoras", do 3 na Massa, com a música "Tatuí".






:::::::::::::::::::APERITIVO:::::::::::::::::::::




1 de jul de 2008

RELICÁRIO

Depois de longos meses após o show do Madeira 2007, em Porto Velho, a Relicário retorna aos palcos, renovada e com todo o gás. Com a entrada da vocalista, Alessandra Lago e do baixista Pedro Junior, a banda, que tem metade dos integrantes residindo em Cacoal e outra metade em Ji-Paraná, tem se mostrado que essa distancia não os impede de estarem sempre se apresentando, além de abrir um leque ainda maior de publico e agora com um grande trunfo em mãos: o primeiro CD da banda o álbum “Sem Você”.

O EP conta com 10 faixas inéditas de autoria do próprio grupo e uma faixa bônus - nova roupagem da musica, Vida Cigana. Com a entrada da nova vocalista foi uma questão de dias para a conclusão do CD que estava praticamente pronto explicou os músicos da Relicário. “Quando a nossa antiga vocalista resolveu sair da banda, nos já estávamos em estúdio faltava apenas por voz nas musicas, os arranjos das musicas já estavam finalizados”-frisou Fernando guitarrista. “Fiquei muito feliz com o convite que recebi de entrar na Relicário, já conhecia e acompanhava o trabalho da banda. Sempre gostei das musicas.”-concluiu Alessandra Lago. A Relicário prepara para o mês de agosto um grande show de lançamento do seu primeiro CD, no Teatro Cacilda Becker, Cacoal. O show será apenas para convidados e será a gravação do DVD – Relicário ao Vivo. Contará também com a presença de vários convidados e com a abertura do show com a banda Di Marco de Ji-Paraná.
Relicário na Feira da Lua

Site: http://www.bandarelicario.palcomp3.com.br/


Confira a agenda de shows:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=25538487&tid=2556935468880878718


Confira o Fotolog da banda:www.fotolog.com/banda_relicario


Entre na comunidade da banda:http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=25538487


Contato:
Paulinho Biazi
paulinhofbj@hotmail.com (69) 9217-2601


Fernando Monteiro
nando_meloni@hotmail.com (69) 3441-5330

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
Rock na Capital: Banda Raimundos retorna à Porto Velho

Depois de trazer grandes sucessos como Pitty, Dead Fish e Cachorro Grande para o Festival Casarão no mês de maio, o idealizador do evento, Vinicius Lemos, resolveu fazer mais um investimento, trazendo pela segunda vez a Rondônia a banda mais antológica do cenário do rock nos anos 90, os Raimundos.
A banda de hardcore Raimundos (DF), que surgiu no final da década de 80, já marcou a adolescência de muita gente com seus grandes sucessos como Mulher de Fases, A Mais Pedida, Me Lambe entre outros. Sua formação atual conta com o vocalista Digão, Canisso (baixo), Marquim (guitarra) e Caio na bateria.
O evento acontecerá no dia 05 de julho, na casa de shows Kabanas e contará com a participação de mais cinco bandas de rock da capital além das bandas Marlton, do Acre e da banda MeFFs de Manaus (AM). O ingresso custa R$ 15 reais mais um quilo de alimento não perecível.
O vocalista da banda Raimundos Digão, falou em entrevista exclusiva sobre a formação da atual banda Raimundos e comentou sobre a expectativa de estar novamente de volta a Rondônia:

Depois da saída do vocalista Rodolfo em 2001, o que mudou na banda? Como é o trabalho da banda Raimundos com o vocalista Digão?
O Raimundos continua o mesmo na energia e na empolgação no palco, claro que o Rodolfo sempre foi uma figura emblemática, mas o Raimundos sempre foi à cara dos integrantes e com o Canisso de volta a linha de frente da banda, a gente recuperou bastante essa característica!Ser vocalista do Raimundos pra mim é uma grande honra e um prazer, nossos shows estão cada dia melhores e mais cheios, creio que o caminho que eu optei trilhar está dando certo!

A primeira vez que a banda Raimundos tocou em Rondônia, foi em 1999, ainda com o antigo vocalista Rodolfo, Qual a expectativa para esta segunda vez? O que a galera pode esperar do novo show?
Lembro bem quando fomos aí pela primeira vez, acredito que essa nossa volta será ainda mais empolgante além de que estamos loucos pra ir logo tocar pra vocês!

Quais os planos da banda Raimundos para este segundo semestre?
Eu decidi que o Raimundos por um tempo só fará shows, inclusive até gerou uma certa polêmica mas prefiro confiar no meu instinto, o mercado está muito instável para fazer um disco Atualmente.

Mariana Paio - Editora Chefe do Correrio popular - A la Maryjanne


:::::::::::::::::::::RAPIDEX::::::::::::::::::::::


Banda Di Marco coloca no ar Blog sobre a banda: http://banda-dimarco.blogspot.com/

"A internet é hoje sem dúvida o melhor meio de se divulgar uma banda, encurtando p espaço entre a banda e seu público.", disse o vocalista Raphael Amorim.

:::::::::::::::::::APERITIVO:::::::::::::::::::::

27 de jun de 2008

Músico que toca em banda não precisa de registro na OMB

é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação

O músico, que participa de um conjunto, não precisa de registro na Ordem dos Músicos do Brasil. O entendimento é da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (Brasília).
No caso, músicos entraram com um Mandado de Segurança para que pudessem se apresentar sem qualquer impedimento ou ameaça. Isso porque os fiscais da OMB exigiam a carteira de músico expedida pela entidade em bailes e shows. Na primeira instância, o pedido foi parcialmente aceito.
A OMB recorreu. Alegou que é constitucional a exigência de registro e o pagamento de anuidades como condição para o exercício profissional.
“Como a música é forma de expressão artística e cultural, livre de censura ou licença, não é necessária especialização técnica, com freqüência em cursos específicos, sendo desnecessária, também, a inscrição do artista na Ordem dos Músicos”, entendeu a desembargadora Maria do Carmo Cardoso, relatora do caso.
Segundo ela, não há interesse público relevante para a fiscalização. A exigência de formação acadêmica e pagamento de anuidades inviabilizam a expressão cultural e artística da sociedade.
A desembargadora apoiou sua decisão na Constituição, que dispõe no artigo 5º que “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”. A norma ainda afirma que “é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer.”
Como a expressão artística e o livre exercício profissional são direitos fundamentais, a desembargadora explicou que a fiscalização também deve atender interesse público. Nesse sentido, o músico se difere, por exemplo, do médico e do engenheiro. Nesses casos, segundo Maria do Carmo, a falta de qualificação representa óbvio risco para a sociedade. A desembargadora salientou que apenas no caso de professores ou regentes é que deve haver a inscrição na OMB.


Fonte: Tribunal Regional Federal da 1ª Região


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

O acorde final


OPINIÃO

Parte III: O futuro ou coisa que o valha.


O Festival Casarão trouxe o diferencial que os debates já feitos via e-mails e MSN’s da vida puderam ser feitos pessoalmente, o que foi muito importante para reavaliação do que a gente chama “cena rock de Rondônia”. Justamente, não estávamos tratando somente da cena musical de Porto Velho, onde foi realizado o Festival Casarão.
A reunião teve como o objetivo a exposição das condições atuais da cena rondoniense e de como articular para haver mais intercâmbios, não se de idéias, mas de circulação de bandas e produtores. Não que isso já não havia sido feito antes, mas a oportunidade de trocar know how in loco trouxe mais aproximação entre os coletivos. Embora muita gente torça o nariz para isso (não economizando palavras pejorativas) o diálogo com outros coletivos Fora do Eixo é de suma importância para a expansão da música independente daqui e devo reforçar: não é o único meio de se fazer isso, mas o diálogo com pessoas que vivem em realidades parecidas com a nossa faz as coisas fluírem de forma mais fácil e cooperativa.
Desta reunião saíram encaminhamentos que já irão se concretizar no segundo semestre, como a confirmação da participação de coletivos do Acre (Catraia) e também de Rondônia (Beradeiros, Raio que Uparta, Interior Alternativo e Vilhena Rock) no I Encontro Nacional Fora do Eixo, que será realizado em Cuiabá entre os dias 04 e 08 de agosto. Além também da efetivação do circuito rondoniense, para gerar intercâmbio com Acre e Mato Grosso, que são os estados mais próximos do nosso.
Outro encaminhamento, que foi fruto de outras reuniões, é a elaboração do projeto do festival Rondônia Independente, a ser executado no segundo semestre, provavelmente em meados de outubro. Quatro cidades rondonienses já confirmaram participação: Cacoal, Vilhena, Ji-Paraná e Porto Velho.
Cenas dos próximos capítulos...
Cacoal – Localizada no centro do estado enfim está se inserindo no “ramo de produções”. A cidade tem boas bandas, mas geralmente não se têm eventos produzidos por gente ligado à cena independente. Situação que acredito que vai mudar, inclusive com a participação da cidade no festival Rondônia Independente. A banda Relicário lançará seu disco em agosto, em um evento que contará com a participação da banda Di Marco, de Ji-Paraná, destaque do Festival Casarão.
Ji-Paraná – Jipa é a cidade mais ativa do interior, além de ser a maior também. Para o segundo semestre estão previstos o Metal Jipa e o Machado Rock (provavelmente agosto). Bandas como Di Marco, Tatudikixuti, Hawk Angel, Urbanóids (em Rio Branco/AC dia 28/06) e Madeiro (em Vilhena dia 30/06) estão entre os destaques da cidade. E Ji-Paraná também está retomando a organização coletiva, processo que ainda está na fase de debates e ajustes para formalização.
Porto Velho – A capital do estado tem várias vertentes que seguramente darão frutos, já nesse semestre. Vinicius Lemos, organizador do Casarão, se consolidou como produtor de eventos e será o coordenador do Rondônia Independente em terras beradeiras. O Projeto Beradeiros está se reestruturando e o coletivo Raio que Uparta pretende em breve divulgar suas ações para o segundo semestre de 2008. Outro grupo que promete (e cumpre) é o Cogumelo Nuclear Produções, com atividades voltadas à cena metal.
Vilhena – Em julho, férias, a prioridade é formalizar o Coletivo Vilhena Rock. Atividades previstas: Encontro X (12 e 13 de julho), Rondônia Independente (outubro) e possivelmente Vilhena Rock Festival (fim do ano). Também está na pauta do coletivo a possibilidade de local para estabelecimento de um estúdio comunitário para as bandas locais bem como pontos da cidade para garantir que os grupos locais possam se apresentar com mais regularidade.


Fim da III parte.


Nettü Regert – Coletivo Vilhena Rock e Enmou


:::::::::::::::::::::RAPIDEX::::::::::::::::::::::
Di Marco faz uma pequena participação com a nova formação.

- Nesse sábado, as 19:30, no colégio CEDUSP, estará sendo realizado AMOSTRA CULTURAL, com vários atrativos entre eles uma pequena paticipação das bandas: DI MARCO, NITENDO, HANÓI e NERO EXPRESS.

:::::::::::::::::::APERITIVO:::::::::::::::::::::

Angeli

23 de jun de 2008

Hawk Angel

Na semana passada banda a banda hawk Angel, esteve em estúdio gravando seu primeiro EP “Busca”, com três faixas ( Almas, Busca e Perfeição ), “muito mais do que esperávamos, o resultado foi um EP massa, que irá nos ajudar e muito a divulgar nosso trabalho!”, disse Walker baixista da banda, com um material de qualidade em mãos a banda pode pensar em vôos mais altos, “Nosso próximo objetivo é divulgar esse trabalho pelo dentro e fora do estado, como por exemplo mandar esse material para inscrever a banda no festival Calango em Cuiabá!”, dentro dos planos da banda está a gravação de um DVD independente em meados de setembro.
A banda é cristã e toca um estilo próprio (uma mistura de metal progressivo, hardcore, doom e etc), fundada no inicio de julho de 2007 em Ji-Paraná com o principal objetivo de levar uma mensagem positiva aos jovens.
Formada por Jéssica (vocal), Doriel (Guitarra), Walker (Baixo) e Jardel (Bateria), figuras presentes e participativas no cenário alternativo de Jipa, tanto tocando quanto na produção de eventos, “Acho que a partir desse ano a cena de Jipa crescerá e muito, a união de bandas tem se fortalecido, apoios estão chegando cada vez mais, idéias estão sendo cogitadas e postas em praticas, bandas de vários estilos e com várias propostas estão se unindo para mostrar o quanto a cena de Ji-Paraná é forte!”, afirma Walker, que também é colaborador do Interior Alternativo.
.
Apesar de nova a banda já se apresentou numa variedade de eventos, como o Metal Jipa 1 e 2 (Jipa, RO), Conjubaner (Alto Paraíso, RO), Festival 777 (Pvh, RO), Festival Rock e Metal (Jipa, RO), Projeto Adorar 2 (Jipa, RO), Estação Rock (Ariquemes, RO), Grito Rock 2008 (Jipa, RO), Tabernaculo do Rock (Rio Branco, AC), Dio do Desafio (Jipa, RO), Aniversário da município de Presidente Médice (RO), Aniversário do município de Ouro Preto do Oeste (RO), dentre outros, tendo o seu espaço e reconhecimento tanto em eventos gospel quanto em outros festivais.


capa do EP "busca" produzida pelo Interior Alternativo


Confira o EP “Busca” no:
http://palcomp3.cifraclub.terra.com.br/bandahawkangel/

Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=40902825


Raphael Amorim
Interior Alternativo e Di Marco.


:::::::::::::::::::::RAPIDEX::::::::::::::::::::::

Ta rolando no youtube 2 videos da banda Relicário ( http://www.bandarelicario.palcomp3.com.br/ ) se apresentando na Feira da Lua em Cacoal, quem tiver afim de conferir ai vão os links:

sem você:

não diga nada:

Em breve uma matéria bem bacana com a banda Relicário aqui no blog, falando sobre a banda e o lançamento de seu primeiro CD.

::::::::::::::::::APERITIVO:::::::::::::::::::::
MUITO BOM!!! AHUAUHAUHAUHAA

19 de jun de 2008

Três acordes, do meio para o final

OPINIÃO

Parte II: Casarão, o Festival

foto: Mariana Paio

Bom, o que era para ser escrito sobre as bandas já foi, bem ou mal relatado diga-se de passagem, então para dar continuidade à opinião em três partes é hora de analisar o festival Casarão.Vinicius Lemos, organizador do festival, procurou diversificar na hora de escolher os convidados. Da imprensa vieram representantes de veículos midiáticos como Rolling Stone, Revista Trip, Urbanaque, Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, Amazon sat, Jornais do Interior e Senhor F (que não pôde comparecer), além da cobertura local. Da parte imprensa a cobertura que se diferenciou foi a da Amazon Sat, feita pelo repórter cinematográfico Orlando Júnior, tanto pela qualidade do material veiculado quanto pela repercussão que teve, principalmente na região Norte, agregando valor regional ao festival (a Amazon Sat pode ser vista, em canal aberto, em toda Amazônia Legal).Podcasts a parte, acredito que a cobertura geral do Casarão foi positiva, inserindo o festival no circuito de festivais do Brasil, firmando mais um nome do Norte na mídia especializada, créditos também ao Projeto Beradeiros que com seu Festival também fizeram parte da história de “atração” da mídia, mas há de se firmar que o Casarão desse ano trouxe a consolidação. Enfim, Rondônia, bem ou mal, já faz parte do mapa nacional de música independente.A vinda de produtores da ABRAFIN e Circuito Fora do Eixo também foi ponto importante, senão o mais, para a consolidação do nome de Rondônia no Circuito. Cerca de 12 festivais (incluindo os do interior de Rondônia) estavam representados ali, reunidos para debater a nova realidade musical brasileira.Os debates e semináriosNo dia 30 de abril começaram o ciclo de debates e os seminários. Infelizmente, por motivos de saúde, Hélio Dantas não pôde estar presente para dar início aos trabalhos, contextualizando a história do Casarão, que dá nome ao festival, assim como a história de Porto Velho, consequentemente a de Rondônia. Começaram os debates os irmãos Bruno Dias e Cirilo Pereira, com a mediação de Pedro de Luna. O tema: mídia independente. O auditório da Biblioteca Francisco Meirelles estava bem ocupado, mas logo se saberia que a maioria das pessoas estavam ali para pegar as credenciais das bandas. Cabe dizer que haveria o debate sobre a cena rondoniense, mas ficaram ali só as “figuras marcadas” que entre futebol e viagens, vêm conversando a muito tempo sobre isso, faltou “platéia” para render mais o debate.Então, no dia 01 de maio, FERIADO (dia do trabalhador) houve a rodada mais importante de debates, começando com o “momento atual da música brasileira” com Jomardo Jomas e José Flávio Jr. tratando sobre como está a música brasileira, independente ou não, com foco nos festivais de rock brasileiros. Logo após veio o “mesão” que reuniu os debates sobre a ABRAFIN e o Circuito Fora do Eixo em um só momento. Os dois Pablos, Kossa (Fósforo Cultural) e Capilé (Espaço Cubo), iniciaram a mesa contextualizando o Circuito Fora do Eixo e o que o mesmo trouxe de novo para o cenário brasileiro, como a inserção dos conceitos da economia solidária no mercado da música, a criação de moedas complementares (como o Cubo Card), a circulação de bandas, o conceito do artista igual a pedreiro, pontos de cultura, etc. E vieram Fabrício Nobre (MQN e ABRAFIN) e Lariú (MM Records) tratando da Associação Brasileira de Festivais Independentes, como foi criada, o que está sendo feito em 2008 e o que será feito em 2009, as novas articulações, entre outros assuntos.Vamos aos fatos:O pouco quorum, após a entrega das credenciais das bandas no dia 30 de abril é compreensível, afinal era dia de semana, muita gente não vive de rock.Mas, no dia 1, feriadão, um bom programa seria assistir aos debates. A maioria das pessoas com quem conversei citou que deixaram de participar da rodada por terem compromissos de ensaio com suas respectivas bandas, até aí compreensível, nada mais que natural. Só acho complicado o fato de também a maioria que faltou serem exatamente os que mais questionam os métodos adotados pelo circuito.Frustração igual tive no Intercâmbio Rock ano passado, lá em Ji-Paraná, quando foram convidados vários agentes ligados a coletivos organizados ou bandas para debater sobre o rock de Rondônia, principalmente à movimentação do interior, onde muita gente se acha “injustiçado” por não ter espaços para tocar, mas não procura se interar o que acontece em cada cidade, para poder abrir a possibilidade de contatos. Só aparecem para reclamar que existe panelinha nas cidades, e entre elas, ou então falam que não apoio à cultura. Típico de quem não quer nada sério e para complicar quer atrapalhar a vida de quem está na batalha, não importando, aqui, a forma de trabalho.
O Festival Casarão deste ano trouxe uma boa oportunidade de debate, infelizmente não foi aproveitada muito bem por quem é daqui. Quem veio de fora, para conhecer in loco a cena rondoniense, levou algumas conclusões para seus pares em suas respectivas cidades. Podem até ser conclusões um pouco fora do que é a realidade local. Mas quem poderia contribuir para um debate mais completo não compareceu.




:::::::::::::::::::::RAPIDEX::::::::::::::::::::::


VANGUART: Clipe de Semáforo é o mais visto do Mtv Overdrive!



A parada dos clipes mais vistos do MTV Overdrive teve uma grande reviravolta! Vanguart assumiu o posto mais alto.

O Vanguart sempre capricha nos clipes, não? Depois de “Cachaça”, agora eles vem com a música “Semáforo”. A galera clicou e eles levaram a medalha de ouro. Ainda, não viu? Então, clica!
http://mtv.uol.com.br/mtvoverdrive/?name=VIDEOCLIPE&vid=245582


Você também pode votar para que o clipe entre no Top 10 MTV no http://mtv.uol.com.br/top10/


==========================================

HAWK ANGEL: Chegando aos ouvidos
Jéssica, quem vê essa pequenina não sabe o vozerião q ela tem.

Nesse fim de semana a banda Ji-Paranaense HAWK ANGEL entrou em estúdio para a gravação de uma faixa, no próximo Post um matéria bem bacana.


==========================================

Metal jipa 3 em breve...

Mais de 1000 pessoas compareceram no Beira Rio em Ji-Paraná, no dia 20/10/2007(dados da Policia Civil) e prestigiaram o Metal Jipa "PARTE 2" que teve a apresentação de 8 banda de diversos estilos voltados ao Metal. Tamanha presença de público e o sucesso do mesmo pede um terceiro evento......e para q isso seja possivel, conto com a presença confirmada de todos vc's


participem da comunidade--->>>

(http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=37212242)


Obs.: "SILENT CRY" Umas das maiores bandas de Doom Metal da américa latina e "ATHEISTC" banda Symphonic Dark Black Metal, são as mais apontada para estarem no Metal Jipa 3.


Silent Cry: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=331003

Atheistc:http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=14041043



::::::::::::::::::APERITIVO:::::::::::::::::::::