7 de dez de 2010

Compacto.Rec edição de Dezembro lança Vinil Laranja

Último lançamento do Compacto.Rec em 2010, VINIL LARANJA é formada atualmente por Andro Baudelaire - voz e guitarra, Saul Smith - guitarra, Bruno Folha - baixo, e Netão Red – bateria. É uma das bandas paraenses que mais circula, já tendo participado de importantes festivais brasileiros como o Se Rasgum (Belém), Calango (Cuiabá), Ponto CE (Fortaleza), Dia Mundial do Rock (Macapa), Quebramar (Macapá), e do Gritos Rocks de Rondônia, Cuiabá e Ji-Parana. Em março de 2009, a Vinil foi a primeira banda do Pará tocar no festival South by Southwest, em Austin, Texas, permanecendo nos Estados Unidos por três meses para fazer novos shows e contatos. Criada em 2004, a banda lançou dois anos depois o primeiro CD, Vinil Laranja, pelo selo Ná Music. Em 2008, o single “Shoot the little sister” dava uma prévia do que seria o segundo CD, “Unfaceless Bride” de 2009. E com participação especial do baterista Ivan Vanzar, da Madame Saatan, a Vinil apresenta seu terceiro disco, “If She Ask”, com lançamento nacional através do Compacto.Rec!

A Vinil já tem dois videoclipes. “Unfaceless Bride” foi produzido pela TV Cultura do Pará em 2009, e exibido em rede nacional pela MTV Brasil. Já “Woman” foi gravado por Saul Smith durante a turnê nos Estados Unidos, documentando a viagem e os shows. Em junho de 2010, a Vinil foi a protagonista do terceiro minidocumentário da série Megabanda, gravado em pleno arrastão do Arraial da Pavulagem, no centro histórico da capital paraense. Em 2008, venceu com “Stay Forever” o CCAA Fest, festival de Belém do qual participavam 92 bandas.


COMPACTO.REC

O Compacto.Rec é um projeto de lançamento mensal de álbuns virtuais em rede, com o objetivo de estimular a circulação e distribuição de bandas da cena independente brasileira. Os agentes que integram a equipe são oriundos dos mais distintos lugares do país que, através da internet trabalham em conjunto executando toda a pré-produção do Compacto.Rec: uma compilação com músicas, letras, release, fotos, vídeo, banners e avatares, que são divulgados em todos os veículos de comunicação integrados ao Circuito Fora do Eixo.

Esse ano o Compacto.Rec trouxe diversos lançamentos que deram ênfase ao projeto, como a paranaense Nevilton, a mineira Uganga. Deu destaque a Coletânea Grito Rock América do Sul 2010, lançou o primeiro material solo do Jair Naves, ex-Ludovic, realizou no mês de outubro seu primeiro lançamento internacional com o álbum “YYY” da banda Falsos Conejos de Buenso Aires (ARG) e recentemente foi contemplada pela Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet.



A Banda

A Vinil já tem dois videoclipes. “Unfaceless Bride” foi produzido pela TV Cultura do Pará em 2009, e exibido em rede nacional pela MTV Brasil. Já “Woman” foi gravado por Saul Smith durante a turnê nos Estados Unidos, documentando a viagem e os shows. Em junho de 2010, a Vinil foi a protagonista do terceiro minidocumentário da série Megabanda, gravado em pleno arrastão do Arraial da Pavulagem, no centro histórico da capital paraense. Em 2008, venceu com “Stay Forever” o CCAA Fest, festival de Belém do qual participavam 92 bandas.
Seu som apresenta influências de Queens of the Stone Age, The Beatles, System of a Down, Blink 182, Elvis Presley, Nirvana, Foo Fighters e Smashing Pumpkins. Todas suas músicas são em inglês. A Vinil Laranja integra o Coletivo Megafônica, Ponto Fora do Eixo de Belém.

30 de nov de 2010

Grito Rock procura produtores para edição 2011


O Circuito Fora do Eixo lança a Campanha “Faça sua cidade gritar também! Promova o maior festival integrado da América Latina”, voltada à conexão de mais produtores para o desenvolvimento criativo da edição em diferentes cidades da América Latina. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas online entre 26 de Novembro e 11  de Dezembro. 

O Grito Rock é um festival que acontece durante o Carnaval em várias cidades simultâneamente, com o foco na promoção de artistas independentes. Em 2011, o festival acontecerá de 25 de Fevereiro a 28  de março.

O projeto conectou em 2010 mais de 80 pontos, apresentou 500 bandas independentes, gerou a série Grito Doc – documentário colaborativo com 17 episódios distribuídos semanalmente pela Internet, e ainda desenvolveu as Campanhas Hospedagem Solidária e Transmita o seu Grito, ampliando ainda mais o seu público, que foi em torno de 50 mil pessoas espalhadas por todo o país.

Para a nona edição, a continuidade das campanhas já implantadas se fazem presentes, com a inserção de mais pontos produtores e mais cidades, inclusive espalhadas por toda América Latina, formando assim uma grande teia de trocas solidárias e conhecimento em prol da produção do maior festival em rede do mundo!

Os produtores selecionados contarão, a partir de dezembro de 2010, com a plataforma Toque no Brasil para facilitar a curadoria do seu Grito Rock, bastando a criação do seu perfil e a disponibilização de seu evento no TNB para os artistas se inscreverem. 

Para participar é simples, basta ler o regulamento, preencher o formulário e estar disposto a integrar a Equipe do Projeto. Mais informações no site gritorock.com.br.

Dúvidas, mais informações e entrevistas em gritorock2011@foradoeixo.org.br

Texto: redação Fora do Eixo

19 de nov de 2010

Ji-Paraná vai ao Varadouro



A Di Marco (Ji-Paraná), uma das bandas rondonienses de maior circulação, foi escalada para tocar no Festival Varadouro (Rio Branco-AC). A seleção foi feita via Toque no Brasil, um site em versão Beta que une produtores e músicos de todas as regiões do país. Para o Varadouro, o Toque no Brasil contabilizou 251 inscrições, número de onde a curadoria do festival escolheu apenas dez artistas.
Para o vocalista da Di Marco, Raphael Amorim, tocar no Varadouro “é quase cumprir uma promessa nossa, já que a banda ainda não se apresentou no Acre, e também fecha o circuito Rondônia – Acre, que queremos correr há um bom tempo”, frisou. Neste ano, a Di Marco teve destaque nacional ao obter espaço na edição de agosto da revista Billboard.
O show ainda não tem data marcada, porém o festival Varadouro acontecerá entre os dias 3,4 e 5 de dezembro e levará ao palco bandas como Caldo de Piaba, Cabruêra, Los Porongas, Do Amor e B Negão e os Seletores de Frequencia.

Você já pode ver a o line up Completo do festival em: http://www.festivalvaradouro.art.br/2010/11/17/festival-varadouro-2010-no-caminho-da-diversidade-musical/

Conheça o trabalho da Di Marco no www.myspace.com/dimarcojp

Samira Lima

++++++++++
Maxxx V8  no rede Record:

Banda Maxx V8, uma das promessas locais pra 2011, iniciou as gravações do será o seu primeiro EP, com 02 canções: Gimme your love e Fucking your Party.
A banda ficou em 1º nos dois festivais que participou nas cidades de Ariquemes e Cacoal.


15 de out de 2010

ATÉ O PRÓR


SIM GALERA, O 3º CONGRESSO FORA DO EIXO CHEGOU AO FIM
AGORA SÓ NOS RESTA ESPERAR PRA VER O QUE NOSSA ENVIADA,
SAMIRA LIMA, VEM TRAZENDO
NA SUA BAGAGE, É CLARO SÓ
DEPOIS DO JAMBOLADA:


++++++++++++
AMANHã V FESTIVAL SOLARIS! em Cacoal

Evento é destinado a formentação de uma cena local, e a iniciação de novas bandas, e acontece no Castelli´s

Programação de Shows:

19 h – Meebol´s
19 30h – Canal 9
20h – Mistura Perfeita
20 30h – Nitendo (Jipa)
21h – Athos e Banda
21 30h- Break Down (Pvh)
22h - Maxxx V8 (Jipa)
22 30h – DDD 69
23h – Sam 57
23 30h – Mega Drive
24h – Urbanos Rock (Vlh)
00 30h- Rufus
01h - Macacos Me Mordam



13 de out de 2010

Começou o III Congresso Fora do Eixo:

Começou o III Congresso Fora do Eixo em Uberlândia, e o Interior Alternativo está presente nessa edição, Samira Lima foi a MG acompanhar, absorver e nos por a par do que está rolando na rede e já buscando novidades pra agregarmos ao Festival Poraquê e pro coletivo IA.

Só falta o Maranhão!

Desde a última segunda-feira (11) Uberlândia respira movimentação cultural. A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) é ponto de encontro de mais de 60 coletivos de todas as regiões do Brasil, além de um da Argentina. Jornalistas, produtores e diversos agentes e colaboradores culturais formam o público de mais de 300 pessoas do III Congresso Fora do Eixo. Neste ano, os temas giram em torno de economia solidária, intercâmbio, autogestão e etc. Durante o primeiro dia, mais dois estados aderiram ao sistema FDE de produção cultural: Piauí e Espírito Santo, faltando a partir de agora somente o Maranhão para o FDE alncançar todo o território brasileiro.

A programação se estende até sábado (16) e é composta por debates, grupos de discussão (GD’s) e grupos de trabalho (GT’s). Nesta edição do congresso, o FDE demonstra muita maturidade em sua gestão diante dos coletivos vinculados ao circuito. Um grande exemplo de maturação prematura (diante da realidade dos coletivos) é o Massa Coletiva. Em um ano e meio, o Massa tornou-se referência diante de todos os coletivos no quesito de sustentabilidade.

A TAL DA SUSTENTABILIDADE - Ficou perceptível o empenho dos coletivos em se adequarem ao FDE, da mesma forma que o FDE mostrou-se mais aberto a negociar com seus filiados. O GD de sustentabilidade rendeu ótimos debates e sanou algumas das inúmeras dúvidas dos interessados em viverem de cultura. Ao final do congresso, o FDE formulará novas diretrizes para o ano de 2011, idealizadas a partir dos debates e GT’s realizados. Os GD’s seguem até sexta-feira e serão transmitidos ao vivo pela internet. Quem não pode vir ao congresso pode seguir todas as informações sobre o congresso (lançadas na rede em tempo real no www.livestram.com/foradoeixo) através dos links: foradoeixo.org.br/congresso; twitter/foradoeixo, gomacultura.blogspot.com e jambolada.blogspot.com.

Samira Lima – Interior Alternativo

Fotos: Coletivo Goma (http://www.flickr.com/photos/gomacultura/)

Videos do III COFE:

http://www.youtube.com/watch?v=wQl7QPC2AyQ

http://www.youtube.com/watch?v=HUGAU4qMic0&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=_cROgL-zWTw&feature=related

7 de out de 2010

Falsos Conejos (ARG) é o primeiro lançamento internacional do Compacto

Banda argentina entra em turnê pelo Brasil lança "YYY" no projeto Compacto.Rec O Compacto.Rec tem orgulho de apresentar seu primeiro lançamento internacional do projeto - o CD “YYY” do trio Falsos Conejos (Argentina), primeiro LP do grupo, também o primeiro nesse formato lançado pelo Compacto. O trio entrará em turnê pelo Brasil em outubro, passando por regiões como Sul e Nordeste. O grupo instrumental experimental nasceu em Buenos Aires, Argentina, em 2006. Pós-rock, math rock e outros termos semelhantes (que os seus integrantes não estavam conscientes no momento de delinear as suas músicas) são muitas vezes utilizados para descrever o som do grupo. É um som forte e intenso, aproximado do rock e o ritmo às vezes se parece com Jazz, Dub e própria música regional de Buenos Aires.

COMPACTO.REC

Esse ano o Compacto.Rec trouxe diversos lançamentos que derão enfâse ao projeto, como a paranaense Nevilton, a mineira Uganga, deu destaque a Coletânea Grito Rock América do Sul 20
10, lançou o primeiro material solo do Jair Naves, ex-Ludovic e recentemente foi contemplada pela Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet. Já em Outubro do 2010 o projeto realiza sua primeira edição internacional, Falsos Conejos da Argentina, o lançamento acontece simultâneamente com a turnê da banda na América Lativa. Com a liberação dos fonogramas para downloads, o projeto alinha uma iniciativa de trocas para remunerar o autor do trabalho em um sistema de economia solidária, pautado na oferta de serviços e produtos integrados ao Circuito Fora do Eixo.

O DISCO

YYY pode ser interpretado como uma letra do alfabeto repetido três vezes,
ou simplesmente como três grupos de três linhas que se encontram em três pontos. Assim, o Falsos Conejos o escolheu para batizar seu novo álbum, que foi concebido a partir do conceito de "três vezes três" (três grupos de três faixas, o número de três discos do trio, gravado durante o terceiro ano de vida a banda, um processo que demorou três dias para gravar e que foi assistido por apenas três músicos). O CD traz um som orgânico, onde a reverberação natural de diferentes ambientes é muito presente, em oposição à neutralidade que é pedida no estúdio de gravação. Concebido como um álbum inteiro para ouvir direto, as nove faixas são ligadas por pontes de músicas ou sons que moravam na casa no momento: passos, portas que abrem e fecham, carros e caminhões que passavam pela via, grilos, pássaros e morcegos no jardim. Como uma montanha-russa, YYY, é fiel ao conceito de dinâmica de condução do grupo, onde o silêncio é usado como um recurso para enriquecer a música.

Baixe o disco: http://www.compactorec.foradoeixo.org.br


Curta ai um pouco de Falsos Conejos:

15 de set de 2010

Compacto.REC lança segundo EP da banda Monograma

Há mais de 4 anos a banda mineira Monograma surgiu e virou a personagem principal na vida de quatro amigos com muitas afinidades musicais, que descobriram o prazer de compor e não pararam mais. Esse mês, a Monograma é a protagonista da edição de Setembro do Compacto.Rec, “Da Tempestade à Calmaria”. O seu lançamento físico está previsto para Novembro. Composto pelas faixas "Tempestade”, “Querido Amigo”, “Nus Amamos”, “Alento” e “Calmaria”, esse disco traz letras que abordam diversas fases de relacionamentos como a saudade, desentendimentos e reconciliação, em meio a melodias inspiradas.

A BANDA
Impulsionados uns pelos outros, Guilherme Lopes (guitarra e voz), Leonardo Eugênio (baixo e voz), Diego Castro (bateria) e Ícaro Eugênio (guitarra e voz) lançaram, em maio de 2009, o primeiro EP da Monograma: o “Conto do faz de conta”, cujas composições correspondiam a diversos capítulos de uma mesma história.
O lançamento virtual desse segundo EP, “Da Tempestade à Calmaria”, traz as novas músicas do repertório dos shows que estão sendo realizados ao longo do Circuito Mineiro de Festivais e conquistando receptividade das mídias locais.

COMPACTO.REC

O Compacto.REC é um projeto que teve início em 2007, com o objetivo de lançar singles virtuais em rede, através dos veículos de comunicação integrados ao Circuito Fora do Eixo. A primeira banda lançada foi Madame Saatan (PA). Na seqüência, vieram artistas de todas as regiões do país, como as elogiadas Bang Bang Babies (GO) e Filomedusa (AC). Em agosto de 2009, o projeto foi retomado com o lançamento de "A Passeio", segundo álbum do Porcas Borboletas (MG). Na sequência, vieram álbuns virtuais de Boddah Diciro (TO), Rinoceronte (RS), Linha Dura (MT), Johnny Suxxx 'n' The Fucking Boys (GO), Nevilton (PR), Uganga (MG), Coletânea Grito Rock América do Sul 2010, Leptospirose (SP) e, recentemente, Jair Naves (SP).
Com a liberação dos fonogramas para downloads, o projeto alinha uma iniciativa de trocas para remunerar o autor do trabalho em um sistema de economia solidária, pautado na oferta de serviços e produtos integrados ao Circuito Fora do Eixo. E como reconhecimento da iniciativa, a ação foi contemplada recentemente no edital Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet. Baixe o disco: http://compactorec.foradoeixo.org.br

14 de set de 2010

VEM AI FESTIVAL PORAQUÊ


Na última semana foram divulgados os projetos contemplados pelo edital Micropontos de Cultura/Amazônia Legal. Dentre eles – depois de muitos planos, torcida, cigarros e cervejas – nossa proposta foi aprovada.

Com objetivo de promover a cena do rock alternativo em Rondônia, meta que, a princípio, parece um tanto quanto vaga, mas na verdade, o Festival Poraquê será o auge de um trabalho coletivo feito há três anos entre músicos e organizadores de eventos do interior de Rondônia.

Através de parcerias com grupos que atuam da mesma forma em outros lugares do país (Fora do Eixo, parceiros de Porto Velho, Acre, Cuiabá Cacoal, Vilhena, Ouro Preto e ex-membros do nosso grupo), é que o coletivo Interior Alternativo irá trazer atrações da cena independente nacional para Ji-Paraná.

Além de atrações musicais do estado, workshops, apresentação de malabares e grafite serão algumas das atrações promovidas.

Justamente por esse contato com público e com a cena independente, é que o Festival Poraquê tem tamanha importância para a cena do rock alternativo no estado de Rondônia.

É certo que, de agora em diante, finalmente poderemos organizar nosso tão esperado festival. Discussões que antes pareciam devaneios, hoje, se tornaram uma real possibilidade. Muitas tretas vêm aí: Patrocínios (sim, estamos aceitando), parcerias, criação de mídias, sondagem de bandas, bar, segurança, releases, hotéis, etc etc etc.

Diante disso tudo, arriscamos a dizer, que o sucesso do Poraquê será um divisor de águas para a cena independente do Estado.

Pensamos grande. Teremos estrutura, bons headlines, ambiente seguro, cerveja geladinha, som de qualidade e muita - mas muita - vontade de fazer acontecer.

Agradecemos os parabéns dos amigos e parceiros, e contamos com vocês para prestigiarem mais essa dura (e divertida) empreitada do Interior Alternativo.

Obrigado

*Lembramos que as datas e o setlist serão divulgadas em breve.

Anunciado o resultado do Edital Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal

Serão destinados R$ 13,7 milhões para financiar 928 projetos culturais da região

Veja a relação dos contemplados

Foi publicada na quinta-feira (9) a relação de classificados do programa Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal. Foram selecionados 928 projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais da região amazônica, que receberão, no total, um investimento de R$ 13,7 milhões. O programa é uma parceria entre a Fundação Nacional de Artes (Funarte) e a Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do Ministério da Cultura.

O Microprojetos na Amazônia Legal a recebeu 2.706 propostas e superou as expectativas, devido ao grande número de projetos selecionados. A meta inicial era atender cerca de 770 iniciativas por meio de financiamento não-reembolsável. Porém, muitos projetos não atingiram o teto de 35 salários mínimos, valor máximo estabelecido no edital. Assim, foi possível ampliar o número de beneficiados, selecionando projetos de todos os nove estados da região amazônica: 37 do Acre, 15 do Amapá, 91 do Amazonas, 198 do Maranhão, 166 do Mato Grosso, 175 do Pará, 58 de Rondônia, 29 de Roraima e 159 do Tocantins. Os 37 projetos do Acre vão receber cerca de R$ 500 mil.

Mais cultura
Ação do Programa Mais Cultura, com o apoio dos governos estaduais da região amazônica, o edital Microprojetos para Amazônia Legal visa a fortalecer e apoiar a diversidade cultural da região. As propostas contempladas têm como beneficiários ou proponentes jovens entre 17 e 29 anos que residem na área. O resultado do Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal foi anunciado pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, na quarta-feira, 1º de setembro, em Rio Branco (AC), em evento para assinatura de acordo entre o Ministério da Cultura e a Associação de Cultura e Meio Ambiente (ACMA). A parceria criou o Centro de Cultura da Floresta, que irá beneficiar os povoados da etnia Ashaninka na região e os da reserva da bacia do Alto Juruá.

Fonte: Funart

26 de ago de 2010

Di Marco na revista da BillBoard Brasil

A revista Billboard Brasil de agosto contou a Di Marco na sessão "Revelação Regional", materia escreta pro Marcos Bragatto que pode conferir a banda no Festival Casarão 2010.

Confira ai: http://migre.me/16iar

E COM DIZ A MATÉRIA "FÉ NO AVATAR GALINÁCEO"

28 de jul de 2010

CLIP NOVO DA MACACO BONG

Isso ai galera, caiu na rede o novo clipe da cuiabana Macaco Bong, a canção é SHIFT, sim aquela pesadona e destruição total que tem no CD, não poderia ser melhor, o trio executa a canção em uma casarão me Belém, produção fodastica, valendo ressaltar a o nome da equipe de produção pelo belo trabalho e a banda por mais essa colírio ao nossos olhos que é vê-los quebrando tudo.

A Ficha Técnica do Clipe:

Produtora: Greenvision Films

Direção: Priscilla Brasil
Dir. Fotografia: Gustavo Godinho
Ass. fotografia: Brunno Regis/ Renato Reis
Eletricista/Maquinista: Fabio Carvalho
Dir de Produção: Livia Conduru
Figurino: Bia Morbach/ Alessandra Malcher
Ass. de Producao: João (banda sincera), Kalil Gaby, Thiago Araujo
Still: Renato Reis/ Thiago Araujo
Producao da Banda: Megafônica Produções


MACACO BONG – SHIFT

26 de jul de 2010

Diario de Bordo: Di Marco em VIlhena

Raphael Amorim na escuta, fazendo um diário de bordo da ida a Vilhena, local onde a banda ainda não havia se apresentando, a idéia inicial era uma comitiva na qual incluía a banda na qual toco baixo, a Diego Alves e Os Cosmonautas, o que não rolou devido a vários pequenos fatore, mas a ida da comitiva só foi adiada pra uma data melhor.

Bom, saímos as 14:00h uma hora depois do combinado previamente, chegamos em Vilhena por volta das 18:00, como havia previsto nosso guru e motorista Uelton, fomos conhecer o Espaço jk e fazer o soundcheck, uma do pequenos fatores que mencionei ali em cima entra aqui, devido a não liberação de um financiamento a casa ainda não conta com uma estrutura de som 100%, mas nada que não permita que o som não role, a casa ainda precisa de alguns ajustes, todos já listados e em fase de finalização, parabéns aos camaradas.

Chegamos ao Espaço JK por volta das 22:00h, aproveitamos a lanchonete ao lado e já mandamos ver nos lanches malucos, um rapaz que não me lembro o nome estava tocando violão e cantando antes da gente, o lugar não estava cheio, já que alem de tudo é uma idéia nova em vilhena, começamos eram umas 23:00h, e show foi bastante agradável, mesmo quando apolicia entrou no local com um rapaz algemado procurando algo e o cara falando “Não ta aqui não!” e um dos policias “Cala a sua boca!”, nada de mais, abordagem comum, o fato é que foi muito bom tocar em Vilhena, e constatar que a galera sabe o que você ta tocando é melhor ainda.

Valew Vilhena e até Breve!!!


Raphael Amorim


++++++++++
CLIP produzido pelo IA de "Singela" de Nevilton, que se apresentou recentemente na cidade: